Espectáculos

Aqui Ninguém Entra!

M/3


Aqui Ninguém Entra!
é um espectáculo portátil, pensado para levar à sala de aula a magia do teatro.

Baseado no conto popular “O Coelhinho Branco”, Aqui Ninguém Entra! trabalha através do teatro diversas noções importantes ao desenvolvimento da personalidade. Ao abordar conceitos como empatia, preconceito, desilusão, usurpação, receio, comunhão, coragem, interajuda, entre outros, permite que as crianças “ganhem consciência” in situ, através da utilização dos recursos teatrais. Em palco um actor e uma actriz dão corpo, voz e expressão às diversas personagens que pontuam a história, o que se traduz num elaborado jogo teatral cómico de transmutação constante e onde a imaginação nos ajuda a andarilhar por entre um cortejo de animais de características particulares, que por um ou por outro motivo não se atrevem a enfrentar “a cabra pelos cornos”.

A dramaturgia do espectáculo com recurso à cenografia e à manipulação de objectos permite uma compreensão fácil e apurada da mensagem, dramatizando em palco e de forma simples temáticas que por vezes se mostram de difícil compreensão em contexto de sala de aula.

Aqui Ninguém Entra! pretende estimular a imaginação através do teatro e da palavra dita, despertando para o interesse pelas artes de palco enquanto simultaneamente aborda temas centrais de conteúdo escolar/educativo [Plano Nacional de Leitura - Livro recomendado para o 1º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada].

Aqui Ninguém Entra! pode e deve ser vista como um complemento pedagógico na abordagem efectuada à obra. Com este espectáculo pretendemos não só levar o teatro à escola, mas igualmente permitir que o contacto do público escolar com o teatro se possa efectuar de uma forma mais próxima e eficaz, estimulando o binómio teatro-educação, tornando-o assim num produto mais rico e ainda com maior pertinência.

O Boi, o Cão, o Galo, o Gato, o Burro, a Cobra, entre outros animais que à primeira vista se apresentam com características distintivas únicas que lhes permitiriam enfrentar a figura do bully representada metaforicamente através da cabra, cedem também eles ao medo. Todos menos a minúscula formiga, que se torna na nossa heroína inesperada.

Ficha Artística:

Encenação - Jaime C. Soares

Interpretação - Eduarda Alves e Ricardo Ribeiro

Cenografia e Objectos - Rita Cuzz

Design Gráfico - Rita Roldão

Coordenação de Produção - Sónia Granja Barbosa

Uma Criação:
NAPALM (Companhia de Teatro Dança em Conjunto ou Alternadamente)

© 2019 NAPALM. All Rights Reserved. Powered by mixtura ®